O Exorcismo de Emily Rose – Curiosidade

O “Exorcismo de Emily Rose” na vida real foi muito mais assustador do que o filme

O filme “O Exorcismo de Emily Rose” foi baseado na história de Anna Elisabeth “Anneliese” Michel.

O Exorcismo de Emily Rose
O Exorcismo de Emily Rose

Diagnosticada com psicose epiléptica (epilepsia do lobo temporal) tinha um histórico de tratamento psiquiátrico, que em geral não era eficaz.

Quando tinha vinte anos, ela se tornou intolerante com vários objetos religiosos e começou a ouvir vozes.

Sua condição piorou apesar da medicação e após anos tomando remédios psiquiátricos e não obter nenhuma melhora, sua família se convenceu de que ela estava possuída por um demônio.

Tiveram que apelar para Igreja Católica para um exorcismo, apesar de rejeitados no início, dois padres receberam permissão do bispo local em 1975.

Inúmeras sessões de exorcismo foram realizadas durante quase um ano, até Anneliese Michel morrer devido à desnutrição e desidratação.

Os pais de Michel e os dois padres católicos romanos foram considerados culpados de homicídio por negligência e foram condenados.

De acordo com a promotoria, o caso foi um erro de identificação de doença mental.

O “Exorcismo de Emily Rose” na vida real foi muito mais assustador do que o filme – Sexta do Medo

A negligência durante todo o caso de Anneliese Michel resultou em um triste final. O caso de possessão demoníaca que inspirou o filme “O Exorcismo de Emily Rose” é cheio de controvérsias e momentos assustadores, só que ele também não deixa de ser triste.

Em meio aos sinais de que seis demônios a estavam possuindo, cabe a você decidir até que ponto a ciência se mistura com a religião.

 

Escrito por Portalpower

É pai de família, full stack na vida, gamer, apaixonado por tecnologia, gosta de silêncio e brownie com café ou Coca-Cola.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.