SITES HACKEADOS ? – AMERICANAS, SUBMARINO E SHOPTIME

Americanas perde mais R$ 1,5 bilhão em valor de mercado

Já fazem quatro dias que os sites das lojas Americanas, Submarino e Shoptime estão fora do ar, possivelmente foram invadidos por hackers.

valor de mercado da Americanas S.A. caiu mais R$ 1,5 bilhão nesta terça-feira (22), de acordo com a consultoria especializada Economatica. No terceiro dia com sites fora do ar, o grupo varejista passou a ser avaliado em R$ 26,4 bilhões.

AMERICANAS

Desde sexta-feira (18), antes da instabilidade, a Americanas se desvalorizou em US$ 3,4 bilhões. As ações do grupo terminaram a terça-feira com queda de 5,4%, depois de registrarem retração de 6,61% na segunda-feira.

Ainda segundo a Economatica, a Americanas S.A. perdeu cinco posições na lista de empresas mais valiosas da Bovespa desde o início da instabilidade nos sites. A holding ocupa agora a 37ª posição nesse ranking.

Companhia dona das três marcas identificou um ‘acesso não autorizado’ e suspendeu ‘proativamente’ os sites de duas lojas desde domingo e, nesta segunda (21), o Shoptime também saiu do ar; ainda não há previsão sobre retorno dos serviços.

A Americanas S.A., dona das três marcas, disse que suspendeu as páginas por “questões de segurança” após detectar um “acesso não autorizado”. Os aplicativos também foram afetados, mas as lojas físicas, não.

A Americanas ainda não informou o motivo. Até agora, a empresa disse apenas que detectou um “acesso não autorizado”, o que gerou questionamentos sobre um possível ataque hacker, que não foi confirmado.

As primeiras instabilidades nos sites de Americanas e Submarino aconteceram no sábado, quando a Americanas fez um primeiro comunicado, citando que identificou o acesso indevido. Ela disse ainda que “não havia evidências de comprometimento de suas bases de dados”.

Os sites voltaram a ficar ativos ainda no sábado, mas foram suspensos novamente na madrugada de domingo. A empresa divulgou um segundo comunicado naquele dia, dizendo que “voltou a suspender proativamente parte dos servidores do ambiente de e-commerce” e que “acionou prontamente seus protocolos de resposta assim que identificou acesso não autorizado”.

Não é possível fazer compras nos sites e nem nos apps?

Até a última atualização desta reportagem, não. Os aplicativos também foram afetados. Ao acessar os apps, o usuário encontra a mesma mensagem publicada nos sites das marcas, sobre suspensão por questões de segurança. Apenas as lojas físicas das Americanas não foram envolvidas, segundo a empresa.

Compras que já foram feitas podem ter entrega atrasada?

Segundo postagem feita no Twitter das marcas nesta segunda-feira, sim.

Qual a relação entre Americanas, Shoptime e Submarino?

As 3 marcas pertencem à Americanas S.A. (antiga B2W). O grupo também é dono das lojas físicas Americanas e Americanas Express e da fintech de pagamentos Ame, dentre outros produtos.

Por que os sites falavam em falha de DNS?

Quem tentou acessar as páginas das Americanas e do Submarino de domingo até o começo da tarde desta segunda encontrou um aviso de que o serviço estava indisponível devido a uma “falha de DNS“.

O DNS (sigla em inglês para “Sistema de Nomes de Domínio”) é uma espécie de “agenda de contatos” da internet. Ele é responsável por registrar quais números (endereços de IP dos sites) estão ligados aos “nomes de domínio” (como “globo.com”).

Informações do G1

Escrito por Portalpower

É pai de família, full stack na vida, gamer, apaixonado por tecnologia, gosta de silêncio e brownie com café ou Coca-Cola.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.